Esportes

Discussão entre Bitadze e assistente evidencia problemas no Indiana Pacers

O Indiana Pacers está mal. Muito mal. Na derrota do Pacers para o Sacramento Kings por 104 a 93 na noite de quarta-feira, o pivô Goga Bitadze e o assistente Greg Foster entraram em discussão, precisaram ser separados e adicionaram mais um dos inúmeros problemas para o Pacers. O Jumper Brasil noticiou, anteontem, que a diretoria pensa na demissão do técnico Nate Bjorkgren.

“Eu conversei com os dois [Bitadze e Foster], com certeza, e vou conversar mais sobre isso”, disse Bjorkgren, após o jogo. “Eu vou entender exatamente o que foi dito e, a partir disso, vamos definir. De novo, ambos estão tentando lutar pelo time. Ambos são competitivos. Ambos querem o melhor para o time. Só não precisava acontecer assim. Com a frustração, eles passaram um pouco do ponto”.

Tudo começou quando Bitadze não conseguiu fazer a marcação em cima de Moe Harkless no terceiro quarto. Do banco, Foster gritou com o atleta. No lance seguinte, o pivô acertou cesta de três e mandou o assistente sentar no banco, usando palavrões. Após pedido de tempo, Foster tentou discutir com o jogador, ainda em quadra, mas foi contido.

Segundo o jornalista Adrian Wojnarowski, da ESPN, Bitadze foi multado, enquanto Foster foi suspenso pela equipe.

Na noite seguinte, o Pacers encarou o Atlanta Hawks, venceu por 133 a 126 e praticamente assegurou sua presença na fase de play-in, que vai acontecer entre os dias 18 e 21 deste mês. Neste momento, a equipe possui 31 vitórias e 35 derrotas e ocupa o nono lugar da conferência Leste, com uma derrota a menos que o Washington Wizards, o décimo.

Antes do início da temporada, o Pacers era considerado um time com condições de brigar por mando de quadra nos playoffs. No entanto, sem a definição sobre Victor Oladipo em relação a extensão contratual, a direção o negociou com o Houston Rockets em uma troca tripla, recebendo o ala-armador Caris LeVert. No entanto, LeVert foi diagnosticado com câncer no rim, o que o afastou das quadras por longo período. Além disso, o time teve muitas lesões e sofreu com o protocolo de saúde da NBA por conta da pandemia do coronavírus em seus principais jogadores.

Recentemente, Bjorkgren foi criticado por seus métodos pouco convencionais com seus atletas e o ala TJ Warren chegou a pedir para ser trocado assim que ele foi contratado. O treinador é descrito como agressivo demais e alguns jogadores não o respeitam mais dentro dos vestiários.

Fonte- Terra

Comment here